Empreendedorismo Social: Mais do que um negócio

Atitudes empreendedoras têm sido a grande solução para inúmeros problemas econômicos. A cada dia as grandes corporações investem mais ainda em uma cultura empreendedora. Além disso, o número de pessoas que buscam alcançar o sucesso implementando suas próprias ideias é cada vez maior. Em meio a esta atmosfera surge o Empreendedorismo Social.

Você talvez nunca tenha ouvido falar do empreendedorismo social, mas ele já existe a muito tempo.

Como você pode ver neste artigo aqui do Blog, temos três tipos básicos de empreendedorismo:

  • Empreendedorismo Corporativo;
  • Empreendedorismo Start-up;
  • Empreendedorismo Social.

Os dois primeiros tipos têm como foco principal a resolução de problemas com intuito de alcançar um retorno financeiro.

O empreendedor social se destaca, pois, além de rentabilizar um negócio, o seu foco está em resolver um problema social.

Aproveite este artigo para tirar as suas dúvidas, quem sabe o desafio de sua vida não é ser um empreendedor social?

Conciliar valores, missão e negócios é desafiador, mas extremamente gratificante.

Empreendedorismo Social – Definição

entenda o que é Empreendedorismo Social

Como definição básica para o empreendedorismo podemos dizer que, é a atitude de propor e colocar em prática as melhores soluções para os problemas da sociedade.

O empreendedorismo social vai além, carrega em suas soluções uma responsabilidade social.

Busca causar grande impacto social e por meio de iniciativas criativas desenvolver um novo modelo de negócio que colabore com todos os envolvidos.

É possível identificar algumas características neste tipo de empreendedorismo:

1 – Responsabilidade social:

Todo negócio é desenvolvido com total atenção às consequências que trarão sobre a sociedade.

Em especial, os negócios são desenvolvidos com intuito de gerar benefícios sociais, transformando a realidade do contexto onde estão inseridos.

2 – Paixão pela causa:

É impossível ser um empreendedor social sem ter paixão pela causa que está em jogo.

Superar os desafios do negócio, a limitação de investimentos, a dificuldade da mudança de hábitos da sociedade não é para qualquer um.

Sem grande amor pela causa o negócio do empreendedor social estará falido.

3 – Envolvimento com as partes interessadas:

O projeto requer um envolvimento com todas as partes interessadas.

O nível de complexidade neste tipo de empreendedorismo é maior, visto que são ações que interferem diretamente no cotidiano da sociedade.

Estar ciente dos anseios de todas as partes interessadas é importantíssimo.

4 – Altera o equilíbrio socioeconômico existente:

O empreendedorismo social altera o equilíbrio socioeconômico existente, pois criar oportunidades e soluções antes não vislumbradas por parte da sociedade.

Inclui novos atores sociais, abre portas e diversifica a forma como a economia era regida até então na região.

5 – Não é um movimento político ou social:

Apesar de todo cunho de responsabilidade social não se caracteriza como um movimento social ou uma forma de organização política.

Utiliza todas as ferramentas disponíveis na economia e parte da iniciativa privada.

O autor da história não é um governo ou estado específico e sim a própria população, que por meio da liberdade econômica e tecnológica implementa mudanças significativas.

6 – É economicamente viável:

É um projeto economicamente viável e autossustentável.

Não se limita aos subsídios governamentais.

Mas, é um negócio feito também para gerar lucro.

Mantém-se por meio dos princípios de todo negócio: gestão, marketing, administração, custos, lucros e todos os outros aspectos inerentes.

Dicas para começar

Veja agora dicas para você começar a colocar em prática atitudes empreendedoras com grande responsabilidade social.

1 – Identifique um problema social

Problemas no mundo não faltam.

O primeiro passo é identificar um problema social.

O seu negócio pode ser desenvolvido, por exemplo, nas seguintes áreas:

  • Transporte;
  • Alimentação;
  • Habitação;
  • Educação;
  • Violência, entre tantas opções.

2 – Trace uma estratégia:

Como todo negócio é necessário que você faça todo o planejamento necessário.

Estudos de viabilidade, testes, projetos piloto, tudo o que um negócio convencional necessita.

Lembre-se da necessidade de incluir todos os interessados neste processo.

3 – Trabalhe com os atores econômicos:

Uma das formas de conseguir sucesso como empreendedor social é trabalhar com os atores econômicos.

É readequar responsabilidades e deveres.

Investir em informação e conscientização de consumidores, indústria e comércio.

A conscientização de qualquer ator do processo econômico possibilitará no sucesso de um empreendimento com responsabilidade social.

4 – Invista em Tecnologia:

A tecnologia é responsável por tornar as mudanças cada vez mais rápidas e práticas de serem feitas.

Melhorar ou substituir a tecnologia utilizada em determinados processos, coloca um negócio desqualificado novamente no jogo.

A inclusão tecnológica pode transformar realidades sociais e econômicas.

Sendo assim a criação de tecnologias específicas podem garantir o sucesso de seu empreendimento social.

Considerações finais

Este é seu sonho? Criar projetos inovadoras que transformam a realidade social, além de serem sustentáveis economicamente?

Caso seja seu sonho, não tenha medo de colocar a mão na massa e se arriscar.

A paixão pelo seu negócio será o combustível mais importante para seu sucesso.

Entretanto, deverá estar aliada a um bom plano de negócios.

Ser algo viável é essencial.

Paixão não é o suficiente para um negócio existir.